sexta-feira, 17 de julho de 2009

Diminua

Você faz tudo que se espera de você
Você busca aprovação
Você tenta ser aceito
Quer se encaixar no padrão

Subconsciente abstrato coletivo
Te pressiona, julga e massacra
Você padece carregando essa cruz
Por uma longa e sofrida Via Sacra

Você se preocupa com a aparência
Nunca está satisfeito
Você apodrece a essência
Ainda tenta ser aceito

Por uma coletividade burra e hipócrita
A julgar todos os defeitos de outrém
Mas não enxerga a realidade insólita
E você deseja desesperadamente alguém

Para beijar, namorar, casar
Por que é isso que se espera de você
Que esse alguém por favor venha lhe salvar
Afinal, você continua à mercê

Do julgamento burro coletivo
Da opinião precipitada e superficial
A inveja é o maior incentivo
Da mentalidade tacanha e banal

E ao que é tão diferente
Apedreja-se, ataca-se, diminui
Significa ameaça à coletiva mente
Medo de encarar a verdade nua
Então, siga!
Apedreje, ataque, diminua....

3 comentários:

Saudade disse...

Gostei do poema... mas acho que todos buscam alguma aprovação... fomos educados anos pra isso... ja esta impregnado em cada um essa busca... Não que concorde que todos tem que ser padrões aceito pela sociedade, ate pq sei bem o que é ser considerada fora do padrão.
Só não concordo que quando buscamos alguem é exatemente pra nos salvar, ate pq ninguem salva ninguem, e sim talvez compreenda e possa dividir momentos bons e ruins...

bjooo

Kpitu disse...

Olá!
Valeu pelo coment!
Realmente nem todos buscam alguém para os salvar.... E não exatamente para se salvar... Mas muitas vezes mulheres, às vezes homens, passam a ser questionados se passam de uma determinada idade sem ser casado(a). Isso faz parte do contexto dessa poesia, que trata de um padrão implícito em todos que acaba por subjulgar formas diferentes de ser, pensar em agir. Sem questionar, apenas por ser diferente....Uma opressão de individualidades, vamos dizer assim. Sem generalizações foi essa a idéia principal ;O)
Bjao e continue comentando!

Fabrício Longuinhos disse...

Parabéns pelo bom uso das palavras e expressão dos sentimentos. Coisa de artista!