terça-feira, 18 de setembro de 2007

Vingança


Você um dia vai lembrar
De tudo que eu já te fiz
E um dia, quando eu te largar
Você vai lamentar por me tratar assim

Um dia vai sentir imensas saudades
E não achará nada nem parecido e equivalente
Vai lembrar como me doei e servi a você
Vai chorar de tanta saudade e arrependimento

Vai lembrar da minha dedicação, raça e talento
Vai lembrar do meu caráter, honestidade e carisma
Vai comparar com todas as cobras que selecionou ao seu lado
Vai chorar de tanto remorso e arrependimento

Você ainda vai ter saudades de mim
E muitas saudades
Vai suspirar, e perguntar:
Por que fui tão insanamente exigente?
Por que não deixei as coisas fluírem ao seu próprio tempo,
e não ao tempo que eu achava que as coisas deveriam fluir?

Você vai chorar... Escreva isso
Vai chorar, e a saudade será dor....
Será a imensa agonia que corrói toda sua alma
Será o eterno será que nunca será realidade da sua vida

Você vai lembrar de mim
Vai lembrar de mim, viu?
Quando você estiver a meio caminho sem volta do fracasso iminente
Quando a direção do seu destino estiver desgovernada
Você vai lembrar
Eu te avisei
E mesmo assim, tanta burrice é teu orgulho que nem dar o braço a torcer você vai

Vai de novo disfarçar
Vai de novo dissimular
Sua própria causa-mortis
Você vai enterrar

Mas me aguarde
Ainda olho você por cima
E aguarde mesmo...


Você vai lembrar de mim
Você vai lembrar de tudo
Você vai lembrar exatamente disso que estou dizendo...

Você vai lembrar.....

3 comentários:

Juliana disse...

Acalma esse coracao ai pq o melhor ta reservado p vc!!!!

Bjs
Ju

««Japønegø»» disse...

Sei bem como é isso.
Logo vc sentirá pena!
Aplica o f***-se e seja feliz!

msav1 disse...

dei valor a essa poesia não tenho nada a acrecentar nem a retirar e acho extremamente desagradavel comentarios sentimentalistas com o objetivo de curar um sentimento tão nobre como a vingança!!!