domingo, 28 de outubro de 2007

Vinte e Tantos Anos


Me lembro de um tempo
Em que tudo era fascinante e novidade
A vida era tão doce
Tudo era menos responsabilidade

Me lembro de um tempo
Ainda sonhávamos com amor eterno
No meio de toda aquela paixão adolescente
Tudo era fácil, tudo era terno

Despíamos pela primeira vez nossos corpos,
Lentamente nos descobriamos,
A nós mesmos e um ao outro
Era tudo novidade, era tudo tão fascinante

Vivíamos para o amor,
Vivíamos do amor,
Descobriamos nossos corpos pelas primeiras vezes

Descobri que ali era o auge
Tudo era intenso, tudo era maravilhoso,
Ainda nos sentíamos um pouco culpados,
Nós enxergávamos um pouco de pecado nisso...

O mais engraçado de tudo é pensar
Que exatamente essa época
Foi a mais inocente de todas...

Engraçado pensar
Que exatamente na descoberta do sexo,
Foi exatamente ali que malícia nenhuma existia

Mas tudo mudou,
Tudo evoluiu, tudo ficou mais chato
A realidade de cimento e concreto chega ao final da adolescência

Você vai competir, você tem que ganhar dinheiro!
Você tem que estudar, você tem que evoluir!
Não basta só isso, mais cargos você vai ter que subir!
Pagar sua casa, seu carro, comprar sua felicidade....

Você tem que se formar!
E já vá pensando em casar!
Quando mesmo você vai se formar???????

Quanto mais você vive,
Mais dúvidas você tem a respeito de si mesmo
Você lembra de tudo aquilo que você um dia já foi
E hoje, vinte e tantos anos,
Você não é minimamente capaz de responder quem você é....

Hoje o mundo deixou de ser aquela inocência toda
Hoje você sabe que nem todas as pessoas são bem intencionadas
Hoje você sabe que você mesmo é capaz de chegar ao fundo do poço


E hoje....



...hoje, bem....



...hoje parece que você nem sabe tanta coisa....




Hoje você não sabe pra onde vai
Lembra que você sonhou tanto em chegar aqui
Agora morre de saudade e quer voltar no tempo...

Hoje você é livre, e daí?
Pode ir pra onde quiser, e daí?
Você está perdido, e não sabe pra onde ir....
Tanto faz e de que adianta?

Incertezas, indefinições, como será minha vida daqui a um mês??
Você não sabe nem o que vai acontecer daqui a um mês
Emprego, quanto vou ganhar, quando poderei sustentar uma família?

Você achava que aqui seria o máximo da sua vida,
Pena que hoje você não tem certeza de nada...

E ainda tenho tanta saudade...
Do tempo em que o Sol do meu Sistema Solar não era o dinheiro...

E eu que já descobri o sexo,
Eu que já descobri o amor,
Já descobri o sexo mais amor...
E também descobri o sexo sem amor....

Hoje eu não consigo redescobrir o amor...

Eu já descobri tantos corpos,
Tanta coisa, conheço tanta gente,
Conto nos dedos quantas almas...

Já chega,
Só mais uma pergunta....

Meu Deus, por que foi que eu cresci????


3 comentários:

kamyla disse...

o que eu posso dizer mesmo?
que eu me emocionei e que é exatamente o que eu estou sentindo? Não quero que isso pareça falso, mas a verdade é que eu pude me enxergar em suas palavras. ^^

kamyla disse...

fazia tempo q n vinha por aqui... n tem post novo mas n canso de dizer que esse último está marcado! =)

já add seu blog nos meus favoritos =)

««Japønegø»» disse...

O amor próprio em primeiro lugar...depois..."vamos conquistar o mundo Pink!" heheheh
Abraços